Ciclo de vendas

    Ciclo de Vendas: Dicas de Como Torná-lo Curto e Eficiente

    Todo mundo tem um ciclo de vendas, por mais que não tenha ciência de sua definição ou clareza sobre como otimizá-lo para ter melhores resultados.

    E a diferença entre um negócio de sucesso e outro que não consegue crescer é, justamente, o conhecimento sobre a importância desse ciclo e como utilizá-lo de maneira eficiente.

    Há muitas empresas que não fazem ideia sobre em qual nível do funil de vendas um potencial cliente se encontra e quais estratégias usar para fazê-lo comprar.

    Como resultado, empregam esforços em prospects não qualificados e perdem oportunidades de vendas ao não identificar leads com potencial de compra.

    Mas como resolver esse problema?

    A resposta está em entender o ciclo de vendas do negócio, conhecer suas etapas e como torná-las mais eficazes para vender mais em menos tempo.

    Quer saber como fazer tudo isso? Continue a leitura desse post e descubra o passo a passo para ter um processo de vendas muito mais eficiente.

    O que é o ciclo de vendas?

    A duração do processo que transforma um lead em cliente é o ciclo de vendas.

    Essa é a definição mais simples.

    Mais detalhadamente, podemos dizer que o ciclo começa quando o vendedor faz o primeiro contato com um potencial cliente e termina somente no pós-venda.

    Sua duração depende, principalmente, do tipo de produto ou serviço comercializado e da eficiência da estratégia de vendas utilizada. No entanto, há etapas comuns – que tratarei mais adiante – que representam os estágios de informação e interesse do lead.

    Entender e acompanhar este processo ajuda a compreender a situação do potencial cliente, qual abordagem e quais técnicas utilizar. 

    O processo de vendas funciona bem justamente quando consideramos os hábitos e desejos do cliente, a fim de garantir uma boa experiência de compra. E, como resultado, temos um ciclo mais efetivo.

    Vale lembrar que  a eficácia deste ciclo interfere diretamente no sucesso do negócio. Isto porque, paralelamente a ele, ocorrem outros processos vitais para a empresa.

    Por exemplo, o financeiro

    Para poder ofertar o produto ou serviço, você investiu recursos que espera recuperar ao final do processo de venda. E, vale ressaltar, sem o lucro o negócio não se mantém.

    Nesse sentido, o tempo do ciclo é um fator essencial. Portanto, se o processo demorar muito, poderá interferir negativamente no planejamento financeiro. Além disso, há mais chances de o cliente encerrar a negociação.

    Por fim, encurtar o ciclo pode significar mais produtividade e, consequentemente, melhores resultados nas vendas.

    Por que é importante definir um ciclo de vendas

    Ciclo de vendas 1

    Somente pela definição já dá para entender um pouco da importância do ciclo de vendas para uma empresa. 

    Para começar, ter um ciclo bem definido facilita conhecer melhor o lead que está se tornando cliente, quais suas preferências e qual o melhor discurso para convencê-lo.

    Em segundo lugar, ajuda a alinhar as estratégias de marketing e vendas, mostrando quais pontos melhorar na geração e nutrição dos leads.

    Entenda, a seguir, mais sobre a importância do ciclo de vendas:

    Mostra o momento de agir

    Como o ciclo de vendas otimiza todas as etapas do processo comercial, deixa claro qual procedimento adotar com o lead e quando mudar de estratégia. 

    Por exemplo, quando o time de pré-vendas envia um lead que ainda não está pronto para a compra para o vendedor, o resultado é infrutífero.

    Diferentemente de perceber que a decisão de compra já está avançada e, então, o lead está pronto para receber a oferta do vendedor. 

    Por isso, conhecer o ciclo de vendas é importante para saber o momento de agir. Sabendo a hora certa para iniciar cada interação com o lead, você mostrará que conhece suas necessidades e se importa com seu problema.

    Ajuda a conhecer seus clientes

    Por falar em conhecer o cliente, este é mais um dos benefícios de ter um ciclo bem definido. Isto porque, ao acompanhar a evolução de cada processo de vendas, você passa a conhecer melhor seus clientes.

    Isto porque passará a reconhecer padrões nos hábitos do seu perfil de cliente e poderá formular processos de vendas mais efetivos para conquistá-lo.

    Permite ter uma previsibilidade de vendas

    Após um tempo de aplicação do ciclo definido, você perceberá que as vendas se tornarão constantes e previsíveis.

    Desse modo, será possível estabelecer um planejamento financeiro mais sólido, através do acompanhamento de alguns indicadores, como número médio de conversões, fechamentos em determinada época, ticket médio constante, entre outros.

    Como consequência, a previsibilidade de vendas trará mais confiança ao negócio e, além de prever lucros e gastos, permitirá, por exemplo, que se invista em projetos de longo prazo.

    Alinha as áreas de marketing e vendas

    Tanto vendas como marketing integram o ciclo. E ambos departamentos devem trabalhar em conjunto para o sucesso do processo comercial.

    A definição do ciclo ajuda a compreender onde cada área deve atuar para alcançar o objetivo final – a venda. 

    A atuação de um determina o início da tarefa do outro e, assim, sucessivamente. Dessa forma, fica mais claro para ambos que os departamentos são altamente interligados. 

    Etapas mais comuns do ciclo de vendas

    A definição do ciclo é diferente para cada empresa, porque depende de fatores específicos de seu mercado, tipo de produto ou serviço, entre outros. 

    Mas existem etapas comuns que costumam se repetir em vários negócios. 

    São elas:

    • Prospecção de clientes: a busca por clientes em potencial.
    • Primeiro contato: ele pode ocorrer através de e-mail ou ligação.
    • Qualificação do lead: após o primeiro contato é possível identificar quem mais se adequa ao perfil de cliente da empresa e tem potencial de compra.
    • Proposta de venda: feita pelo vendedor após a qualificação e amadurecimento da relação com o potencial cliente. 
    • Negociação: é o processo após a proposta de venda, que pode envolver a avaliação da proposta pelo cliente, por exemplo.
    • Fechamento: é a formalização da venda.
    • Pós-venda: é uma etapa de verificação da satisfação do cliente e de manutenção do relacionamento. 

    Mais do que as etapas na empresa, é preciso entender que o ciclo envolve também o processo de compra do cliente.

    Para conhecer cada etapa desse processo, o ideal é que você investigue:

    • O que o motiva a comprar.
    • Onde pesquisa informações sobre produtos e serviços.
    • Se pede indicações ou é influenciado por alguém.
    • Em quais horários está disponível para conversar.

    Estas são algumas questões para levantar, mas quanto mais informações sobre o processo de compras do cliente tiver, mais fácil será criar uma abordagem eficaz: natural, que respeite o tempo do cliente e satisfazer seus desejos.

    E tudo isso contribuirá para a definição de um ciclo de vendas eficiente. Veja, a seguir.

    Como ter um ciclo de vendas eficiente?

    Ciclo de vendas 2

    Em suma, a criação do ciclo deve analisar os processos de vendas e os organizar em etapas de acordo com a importância de cada um para o negócio.

    Um primeiro passo é definir o perfil de cliente ideal – Ideal Customer Profile (ICP). Conhecer os hábitos dos leads ajuda a saber onde encontrá-los e definir quais canais de comunicação serão utilizados com mais eficiência. Além disso, deve-se atentar a quais ações o fazem progredir mais rapidamente no funil de vendas.

    Em conjunto, é recomendável analisar os processos de vendas anteriores para identificar padrões de tempo e comportamento até o fechamento de cada negócio.

    Verifique, também,  quais fatores – como estratégias utilizadas, tipo de produto, perfil do cliente – diminuem ou aumentam o período de negociação. 

    Vale ressaltar que a diminuição do ciclo significa eficiência do time e mais receita.

    Por exemplo, se uma empresa que, normalmente, leva um mês para finalizar o ciclo consegue diminuí-lo para 15 dias, além de obter o dobro de receita no mesmo período, passa a ter duas vezes mais valor pela hora trabalhada do vendedor.

    Outro benefício de encurtar o ciclo de vendas é que a negociação fica menos exposta a fatores externos, como a concorrência, crises ou inseguranças do mercado. 

    Veja algumas dicas para tornar seu ciclo mais eficiente:

    Invista somente no seu perfil de cliente

    O primeiro passo para encurtar o ciclo de vendas é definir o perfil do cliente ideal e investir somente nele. Isso porque é muito mais difícil e demorado conseguir vender para pessoas que não precisam da sua solução.

    Ao conhecer o perfil, você consegue definir estratégias adequadas para atrair leads com mais potencial para se tornar clientes. Ou seja, tem uma captação muito mais assertiva, com menos tempo para nutrir o lead e deixá-lo seguro para a compra.

     

    Não pule etapas

    Não tente encurtar o ciclo pulando níveis do funil de vendas. O resultado desse tipo de tentativa será aumento do processo e perda de tempo. Existem passos que não podem ser ignorados durante a captação, nutrição e conversão do lead.

    Você sabe quais são os níveis do funil de vendas?  

    1. Topo do funil: Concentra os leads que estão conhecendo a sua solução e criando a consciência de que precisam dela.
    2. Meio do funil: Reúne os leads que já reconheceram a necessidade por sua solução e estão considerando comprá-la.
    3. Fundo do funil: É a negociação em si, quando o lead está pronto para comprar e o time de vendas trabalha para fechar o negócio.

    É fundamental saber reconhecer em que nível o lead está para utilizar as estratégias certas.

    Por exemplo, se o time de pré-vendas encaminhar um lead aos vendedores que ainda não está pronto para comprar, prejudicará todo o ciclo e ocasionará a perda de uma oportunidade de negócio. 

    Mantenha sua equipe de vendas qualificada

    A eficiência do ciclo depende, em grande parte, do trabalho da equipe de vendas.

    Por isso, é fundamental manter seu time atualizado sobre as estratégias e, sempre que necessário, investir em sua qualificação.

    Esteja atento ao desenvolvimento da equipe e identifique possíveis gargalos para trabalhar em cima deles. Se seu time faz as ligações, mas peca nos argumentos de convencimento do cliente, você precisa ajudá-lo neste ponto para ter um resultado satisfatório.

    Realize treinamentos, invista em coaching de vendas, aplique métodos ágeis e realize reuniões de feedbacks periódicas.

    Outra dica é disponibilizar um playbook atualizado. Através dele você consegue padronizar e otimizar os processos, aumentando a produtividade do time de vendas.

    O playbook de vendas reúne tudo o que está relacionado ao processo de vendas: informações sobre a jornada de compra e o perfil do cliente ideal, além das rotinas e funções da equipe. Ou seja, disponibiliza ao vendedor todas as estratégias e informações necessárias para fechar mais negócios.

    Utilize ferramentas de automação

    Outra maneira de encurtar o ciclo é apostar na automação de vendas. Ela otimiza e organiza o processo comercial. 

    Ao mesmo tempo que poupa tempo e esforço de todo o time comercial, isso porque livra a equipe de processos complicados e repetitivos.

    Uma ótima ferramenta de automação das vendas é o CRM. Com ele, você consegue aplicar, acompanhar e gerir todo o ciclo.

    Entre os benefícios de trabalhar com um CRM está o armazenamento de todo o histórico das ações comerciais e o acompanhamento de cada prospect nas etapas do ciclo.

    Através de relatórios, você pode acompanhar a evolução dos leads em cada etapa do funil de vendas e analisar as métricas de cada uma delas.

    Acompanhe as métricas atentamente

    Fundamentais para o alinhamento das estratégias comerciais, as métricas também ajudam a otimizar o ciclo de vendas.

    Somente com elas você consegue acompanhar os resultados de cada etapa e identificar possíveis gargalos ou deficiências que prejudicam todo o processo.

    Por isso, é necessário medir, testar e aprimorar constantemente as estratégias e ações do ciclo de vendas para garantir resultados positivos e o crescimento do negócio.

    Não cometa erros ao tentar encurtar o ciclo de vendas

    Ciclo de vendas 3

    Contudo, é preciso estar atento para não cometer alguns erros ao tentar encurtar o ciclo de vendas. Não se trata apenas de redução de tempo, mas de otimização dos processos.

    Como mencionei no tópico anterior, há estratégias que ajudam a encurtá-lo garantindo melhores resultados para o negócio, e não apenas economia de esforços.

    Ao reduzir o ciclo de forma inadequada, você corre o risco de trazer problemas sérios para seu negócio, como: quedas vertiginosas na conversão, diminuição no ticket médio e aumento do churn.

    Veja cada um deles em detalhes:

    Queda na conversão

    A queda na conversão ocorre quando, na ânsia de acelerar o ciclo, os vendedores apressam o atendimento dos leads, principalmente ao realizarem a qualificação e nutrição de maneira deficiente. O resultado desse tipo de atitude é um menor número de vendas. 

    Diminuição do Ticket Médio

    A aplicação de descontos como forma de acelerar o fechamento de vendas diminui o ticket médio e, se não for feita de maneira consciente e planejada, pode sair do controle e comprometer o futuro do negócio.

    Aumento do Churn

    Por fim, se você qualifica e nutri mal seus leads e aposta em vendas quantitativas – sem prezar pela qualidade do atendimento – deixa seus clientes insatisfeitos e aumenta as chances de churn. Ou seja, pode perdê-los para a concorrência ou, ainda, vê-los se transformar em detratores da sua marca. 

    Conclusão

    Saber o que é um ciclo de vendas e entender como definir e otimizar os processos comerciais fazem toda a diferença no sucesso de um negócio.

    Ele permite ter clareza sobre o perfil do cliente e sua jornada de compra, para colocar as estratégias em prática na hora certa. 

    Além disso, ajuda a identificar o que precisa ser melhorado, tanto no planejamento estratégico como no time de vendas.

    Por isso, é fundamental para toda empresa.

    E, agora que você já tem todas as informações necessárias para criar e otimizar um ciclo comercial eficiente, é hora de começar!

    Como conseguir clientes

    Como Conseguir Clientes: 7 Estratégias Para Você Aplicar Hoje

    Como conseguir clientes? Esta é a pergunta-chave para todo negócio que está começando suas atividades ou um projeto específico. E a resposta para ela é determinante para o rumo de todo o planejamento comercial.

    Apesar de ser um dilema comum, a resposta não é tão simples e envolve uma série de ações. 

    Por outro lado, não é algo para se contar com a sorte. É perfeitamente possível conquistar muitos clientes com as estratégias certas de prospecção.

    Portanto, se a sua dúvida é sobre o que fazer para atrair clientes, este artigo vai te ajudar.

    Aqui, vou te explicar a importância da prospecção para seu negócio, quais estratégias utilizar para atrair leads e, ainda, vou te dar dicas infalíveis para conseguir clientes.

    Preparado para começar?

    Então, continue a leitura deste post e prepare-se para conquistar muitos clientes.

    Como conseguir clientes: o desafio de todo negócio

    Muitas empresas enfrentam o dilema de como conseguir clientes. 

    Essa é uma dúvida que assola tanto aquelas que estão ingressando no mercado como as que já atuam, mas vão iniciar um projeto novo.

    Não é por menos que este é um assunto muito relevante e que merece uma análise mais profunda. 

    Até porque o mercado está cada vez mais competitivo e sairá na frente quem souber colocar o cliente como principal foco.

    Atualmente, mais do que produtos e serviços, as pessoas procuram por experiências de compra. Por isso, para conquistar clientes é preciso entender quais são os desejos e necessidades do potencial cliente para oferecer a melhor experiência durante o processo de venda.

    Neste ponto, vale ressaltar a importância da prospecção de clientes entre as estratégias de vendas e como realizá-la para conquistar muitos clientes.

    Esse processo do ciclo de vendas é responsável por identificar, qualificar e abordar possíveis clientes para criar um relacionamento comercial.

    Ou seja, você precisa prospectar para alcançar clientes.

    Quer saber mais?

    Confira, a seguir, as principais estratégias de prospecção para conseguir clientes.

    Principais estratégias para conseguir clientes

    Já ficou claro para você que a única forma de conquistar clientes é através da prospecção? Esta é, inclusive, uma das etapas fundamentais de qualquer planejamento de vendas

    E, quando falamos em prospecção de clientes, temos duas principais estratégias para conseguir clientes: outbound e inbound

    De modo geral, podemos definir a estratégia outbound como a prospecção ativa. Ou seja, a empresa busca o cliente, seja através de ligações, e-mails ou com material físico, como flyers e mala direta. 

    Enquanto a inbound é um método passivo de prospecção, onde a empresa fornece conteúdo de atração e espera que os clientes cheguem até ela.

    Vale ressaltar que, embora tenham conceitos opostos no que diz respeito às ações para alcançar os clientes, as estratégias são complementares.

    Portanto, usá-las em conjunto pode potencializar o processo de vendas. 

    Quer um exemplo?

    Imagina ter uma landing page bem estruturada, com conteúdo relevante que consegue atrair, qualificar e nutrir os leads. Agora, pense em ter, ao mesmo tempo, um time especializado em outbound, que faça ligações e agende reuniões para fechar negócios.

    O resultado, certamente, será muito positivo.

    Dicas infalíveis para conseguir clientes

    Como conseguir clientes 1

    Agora, confira dicas infalíveis para conseguir clientes.

    Estas dicas são essenciais tanto para quem está ingressando no mercado como para quem está iniciando um projeto e precisa de clientes.

    Estude o seu perfil de cliente ideal

    Você sabe qual é o seu mercado-alvo? Tem ideia de quem será seu cliente? Consegue imaginar quem pagará por seu produto ou serviço?

    Estas perguntas são o ponto-chave para entender como conseguir clientes. 

    E, se o objetivo é atrair clientes, é necessário entender quem serão essas pessoas que comprarão de você.

    Como assim? 

    É simples: você precisa saber como se comunicar com eles, conhecer seus hábitos de consumo e entender suas necessidades para poder oferecer a solução para suas dores.

    Nesse ponto, vale destacar que toda compra nasce de uma necessidade, por isso falamos em resolução de problemas e dores do cliente.

    Conhecer seu potencial cliente é o primeiro passo para direcionar a prospecção, tanto ativa quanto passiva, de modo a obter resultados positivos no processo de vendas. 

    O próximo passo é entender como sua solução pode ajudar o potencial cliente.

    As seguintes perguntas te ajudarão, veja a seguir:

    • Como a sua solução vai resolver os problemas do potencial cliente?
    • Quais benefícios sua solução trará a ele?
    • De que maneira sua solução se destaca em relação à concorrência?
    • Por fim, qual valor agregará à vida do potencial cliente?

    Com as respostas às essas questões em mente, você poderá definir seu perfil de cliente ideal – Ideal Customer Profile – ICP.

    Em outras palavras, o ICP traça as características das pessoas que os vendedores devem abordar e que podem gerar mais resultados de vendas. Isto porque seus interesses e necessidades se alinham à proposta da empresa.

    Por isso, é essencial para o sucesso de toda a estratégia de vendas.

    Não pule nenhuma etapa da prospecção

    A prospecção de clientes é um processo. Não há milagres. Então, para conquistar clientes é necessário cumprir todas as suas etapas.

    Para início de conversa, é um trabalho infrutífero oferecer um produto ou serviço a alguém sem saber se esta pessoa pode, precisa ou quer comprar. 

    Por isso, é fundamental definir seu ICP, fazer pesquisa do nicho de atuação, entender como sua solução pode agregar valor ao potencial cliente e, acima de tudo, saber como realizar a abordagem.

    Tenha o cliente como foco principal da sua abordagem. 

    Não tente vender, ofereça experiências alinhadas aos objetivos do potencial cliente. Mostre interesse em ajudá-lo, conquiste sua confiança e crie um relacionamento antes de partir para a venda.

    Quer mais uma dica?

    Como estamos falando em prospecção de clientes B2B – Business for Business -, conhecer o negócio do seu lead profundamente fará toda a diferença. Desta forma, poderá orientá-lo como melhorar o negócio com a sua solução.

    Lembre-se de que venderá para pessoas

    Porém, apesar de falarmos sobre venda para empresas, não podemos nos esquecer que, no final das contas, quem fará a compra é uma pessoa.

    E, para poder conquistá-la durante o processo de prospecção, será fundamental estabelecer algum relacionamento pessoal.

    Entenda que não estou dizendo que você deve tratar o prospect como se fosse seu amigo íntimo, muito menos que deva fazer algo de graça para ele.

    Falo, na verdade, de pessoalidade. De lembrar que, antes de tudo, você está falando com uma pessoa e deve entender suas necessidades e anseios.

    Preste sempre um bom atendimento. Segundo uma pesquisa realizada pela MindMiners e a NeoAssist, 92% dos consumidores afirmaram que um bom atendimento é essencial para a escolha de uma empresa ou outra. 

    Do mesmo modo, 87% disseram que já abandonaram alguma negociação por causa de um atendimento ruim.

    Utilize seu networking

    Como conseguir clientes 2

    Uma dica importante para conseguir clientes, principalmente os primeiros, é utilizar sua rede de contatos – networking.

    Promova seu negócio entre parceiros e contatos profissionais.

    Recebeu apoio de investidores? Peça que divulguem sua empresa em suas redes.

    Caso já tenha uma empresa, aproveite para promover o novo projeto entre seus clientes. 

    Mesmo nos dias de hoje, o marketing de referência – boca a boca – é uma estratégia poderosa de divulgação, especialmente quando falamos de novos negócios.

    Além disso, o networking é uma base de contatos sólida que ajuda a empresa  a crescer por meio de troca de informações, contribuição mútua e indicações.

    Invista no marketing de conteúdo

    Atualmente, 90% dos consumidores escolhem uma marca somente após pesquisarem sobre ela no Google.

    Por isso, marcar presença online é uma das estratégias para conseguir clientes. E a melhor forma é investir no marketing de conteúdo, ou seja, produzir conteúdo relevante relacionado ao seu produto ou serviço para atrair leads. 

    Você pode criar um blog e oferecer artigos, e-books, podcasts, infográficos, entre outros materiais. O objetivo é mostrar-se autoridade na área e conquistar credibilidade diante dos potenciais clientes.

    Ou seja, uma estratégia de prospecção inbound.

    O blog, por exemplo, pode ser uma boa porta de entrada para que o lead conheça sua empresa e estabeleça contato, ao fornecer e-mail para receber material ou ao tirar dúvidas sobre seu produto, ou serviço.

    Isto porque 70% das pessoas preferem aprender sobre uma empresa por meio de artigos do que através de um anúncio. 

    Mas como fazer com que seu conteúdo seja visto pelos potenciais clientes?

    A resposta é a otimização para SEO – Search Engine Optimization. Ou seja, utilizar técnicas que coloquem o conteúdo nos primeiros resultados dos principais buscadores online, principalmente o Google.

    Lembre-se que somente 5% dos usuários visitarem a segunda página de resultados do Google. Em outras palavras, para alcançar os potenciais clientes, seu conteúdo precisa estar nos primeiros resultados. 

    Esteja nas principais redes sociais

    As redes sociais também são ótimas ferramentas para alcançar clientes.

    Mas você só conseguirá ter sucesso nessas plataformas se, primeiro, escolher aquela onde seu ICP está e, segundo, souber utilizá-la para gerar interações e engajamento.

    Uma dica é utilizar as ferramentas de impulsionamento e criação de anúncios – Facebook Ads, Instagram Ads e Twitter Ads – para alcançar mais visibilidade de uma segmentação do público. 

    Porém, quando falamos em prospecção B2B, o LinkedIn é a rede social mais indicada. Com 45 milhões de usuários no Brasil, a plataforma oferece público qualificado e, o melhor, de empresas que estão em busca de oportunidades.

    Outra maneira de ganhar visibilidade através das redes sociais é apostar no marketing de influência. Essa estratégia consiste em firmar parcerias com influenciadores digitais para promover seu produto ou serviço. 

    Para quem está começando um negócio, ter a indicação de um formador de opinião alinhado ao seu perfil de cliente ideal, pode aproximar o lead da sua empresa. 

    Conquistou os primeiros clientes? Torne-os seus promotores

    A cada novo cliente, você tem a oportunidade de ter um promotor da sua empresa. 

    Ofereça uma experiência incrível, preste o melhor atendimento e garanta a sua satisfação. Fidelize-o e terá um ótimo canal de indicação para futuros clientes.

    Essa indicação pode ocorrer de forma espontânea ou pode ser incentivada por meio de algumas estratégias:

    Programa de indicações

    O programa de indicação funciona, basicamente, com o princípio da recompensa. Ou seja, você indica uma pessoa e ganha um benefício. 

    Programa de fidelidade

    Esta é uma boa estratégia para fidelizar clientes. Isto porque você oferece vantagens reais para quem permanece com sua empresa. 

    Use ferramentas para te ajudar na prospecção de clientes

    Como conseguir clientes 3

    Você sabia que pode conseguir clientes com o auxílio de ferramentas próprias para a prospecção?

    Sim, há várias ferramentas que ajudam no processo e tornam o trabalho do time de vendas mais eficiente.

    Veja algumas delas:

    • Econodata: é uma ferramenta de organização de dados dos leads que auxilia na prospecção.
    • LinkedIn Sales Navigator: é uma ferramenta de prospecção do LinkedIn que ajuda na captação de leads na rede social.
    • Snov.io: é uma plataforma de prospecção. Nela é possível escalar a geração de leads e automatizar a prospecção.
    • Ramper: é uma plataforma que permite gerar, conectar e engajar leads para vendas B2B.
    • Lusha: esta ferramenta de prospecção permite localizar detalhes precisos de contatos e empresas B2B.

    Conclusão: prepare-se para conseguir muitos clientes

    Está preparado para conseguir clientes? 

    Esta é uma das etapas fundamentais de qualquer planejamento de vendas e, com estas dicas, espero ter te ajudado a entender como conquistar os seus clientes.

    Estude o seu nicho de atuação.

    Conheça a fundo o seu perfil de cliente ideal, entenda suas dores e saiba como oferecer, da maneira adequada, sua solução.

    Coloque as estratégias de prospecção de clientes em prática e não esqueça das minhas dicas infalíveis sobre como conseguir clientes. 

    Lembre-se: ofereça experiência ao invés de venda, não esqueça de que está tratando com pessoas, não ignore seu networking, aposte no marketing de conteúdo e procure fidelizar desde o primeiro cliente.

    Vale a pena, ainda, investir em ferramentas de prospecção que, além de te ajudar a gerar leads, auxiliarão na gestão do ciclo de vendas.

    O resultado não poderá ser outro: sua empresa vai conquistar muitos clientes e, como consequência, crescerá.

    Cold Calling 2.0

    Cold Calling 2.0: Como Implementar o Método Criado Por Aaron Ross

    Você já ouviu falar sobre cold calling 2.0? Tem alguma ideia de como este método de prospecção funciona?

    Se sua resposta for não, leia este artigo até o final e descubra tudo sobre a prospecção cold calling. E, se você já conhece esse método, entenda como ele pode mudar, definitivamente, o rumo do seu negócio.

    Esqueça as infinitas ligações atrás de cliente que, na maioria das vezes, são infrutíferas e realize uma prospecção de clientes planejada que lhe trará, inclusive, receita previsível.

    Quer saber como?

    É só continuar comigo até o final deste artigo. Aqui vou te explicar o que é cold calling 2.0, qual sua importância e como implementar este método em sua empresa.

    Vamos lá?

    O que é cold calling 2.0?

    Para te explicar o que é cold calling 2.0, primeiro, preciso te dizer o que é cold call

    O termo define aquelas ligações – seja de vendedores ou de telemarketing – que recebemos de empresas com as quais nunca tivemos contato. É a chamada fria, mecânica e que, atualmente, tem caído em desuso.

    O cold calling 2.0, por sua vez, é o oposto disso. As ligações, nesse método de prospecção, só ocorrem quando o lead está aguardando o contato.

    Para isso, há uma série de ações que antecedem a ligação telefônica e qualificam este momento para que o resultado seja positivo.

    Em suma, o cold calling 2.0 identifica, atrai e retém o lead por meio de ferramentas e tecnologia que auxiliam o trabalho dos pré-vendedores.

    Esse método de prospecção foi desenvolvido por Aaron Ross, autor do livro Receita Previsível, quando trabalhou na Salesforce. E consiste na estruturação de processos que auxiliam no relacionamento com o potencial cliente – prospect – para gerar novos negócios de forma previsível. 

    O que isto quer dizer?

    Com ele, você consegue prever o quanto um esforço de vendas trará de resultado. 

    E não estou falando de fórmula milagrosa ou de solução instantânea, mas sim de pesquisa, planejamento e estratégias bem aplicadas.

    Por isso, se você quer melhorar a performance de vendas da sua empresa, vale a pena implementar a cold calling 2.0.

    Quer saber como?

    Mais adiante vou te dar dicas de como colocar esse método de prospecção ativa em prática para mudar o rumo do seu negócio.

    Antes, veja as principais diferenças entre a cold calling 1.0 e a cold calling 2.0.

    Quais diferenças há entre o 1.0 e o 2.0

    Cold call, ou cold calling 1.0, é o método tradicional de prospecção ativa em que os pré-vendedores utilizam ligações como primeira forma de contato com empresas com as quais nunca tiveram nenhum tipo de relacionamento. 

    Ou seja, o cold calling consiste, basicamente, em ligar para empresas a partir de listas de leads sem nenhum filtro. 

    Já o cold calling 2.0 tem uma abordagem inicial amena, em que se estabelece primeiro uma conexão via e-mail para, somente depois, agendar um contato telefônico. Com isso, evita-se que os pré-vendedores percam tempo com leads que não se encaixam no perfil de cliente ideal – Ideal Customer Profile (ICP).

    Outra diferença é que o cold call surgiu no mercado B2C (Business-to-Consumer), enquanto o cold call 2.0 nasceu para o mercado B2B (Business-to-Business).

    No primeiro caso, como já mencionei, as ligações são feitas sem segmentação do público. Já no segundo, há um cuidado maior por se tratar de vendas mais complexas em que é preciso gerar valor para conquistar o potencial cliente.

    Nesse sentido, não há conhecimento aprofundado sobre o cliente no método 1.0, uma vez que a técnica consiste em ligar para o maior número de pessoas para tentar vender. 

    Por outro lado, no cold calling 2.0 a premissa é conhecer as dores do cliente e entender se há fit entre o lead e o time de vendas para, somente depois, iniciar a venda.

    Outra diferença está no discurso. No cold calling 1.0, os pré-vendedores utilizam um script decorado. E, na maioria das vezes, o utilizam de maneira acelerada para otimizar o tempo e conseguir fazer o máximo de ligações.

    No cold calling 2.0, o discurso é mais flexível, apesar de os pré-vendedores utilizarem, muitas vezes, um playbook de vendas. Neste caso, escuta-se mais do que se fala. 

    Ou seja, enquanto um método tenta vender a todo custo, o outro tem como foco uma apresentação personalizada que busca entender a dor do cliente e como solucioná-la.

    Agora, quero te explicar a importância do cold calling 2.0 para mudar o rumo do seu negócio.

    Entenda a importância do cold calling 2.0

    Ao analisar as diferenças entre os dois métodos de prospecção, fica claro que o cold calling 2.0 é o mais indicado para conquistar clientes que gerem receita consistente a longo prazo.

    A venda a todo custo pode até gerar algum retorno financeiro imediato. Mas, no decorrer do tempo, manter clientes que exijam muito esforço e tragam pouca receita pode se tornar um problema.

    Por isso, o melhor caminho é dedicar tempo para definir o perfil de cliente ideal e focar os esforços em captá-lo. E é exatamente isso que o cold calling 2.0 defende.

    Com ele, a venda torna-se um processo íntegro e com resultado previsível. 

    E isto é possível através da mudança da mentalidade sobre o contato com os leads.

    Ao invés de contatar uma empresa em busca do tomador de decisão para efetivar a venda, o contato inicial é feito para aprender sobre ela e verificar se há uma oportunidade real de negócio.

    O resultado não poderá ser outro: uma abordagem mais qualificada e mais chances de vendas para o seu negócio. 

    Veja este infográfico sobre o cold calling 2.0:

    Agora que você já conhece as diferenças entre os dois métodos de prospecção e entende a importância do cold calling 2.0 para ter receita previsível, vamos falar sobre a sua implementação.

    O primeiro passo é contar com uma equipe de vendas estruturada para todas as etapas do processo de vendas eficiente. Confira, a seguir.

    Construa uma equipe de vendas

    Cold Calling 2.0 - 1

    Para implementar o cold calling 2.0, sua empresa precisará:

    • Ter uma lista de leads com endereços de e-mail;
    • Contar com profissionais totalmente dedicados à prospecção;
    • Trabalhar com uma plataforma para gerenciar contas e contatos;
    • Possuir um produto que já tenha sido testado e gerado receita.

    Mas, especificamente neste tópico, quero te explicar como construir uma equipe de vendas concisa. 

    Os profissionais envolvidos na prospecção de clientes são o SDR (Sales Development Representative) e o MRR (Marketing Response Representative).

    Os SDRs fazem a prospecção ativa através de e-mails e ligações. Enquanto os MRRs qualificam os leads provenientes do marketing.

    Após ser construída a oportunidade de negócio, os potenciais clientes são encaminhados ao Closer para o fechamento da venda e, por fim, cabe ao Customer Success a fidelização do cliente.  

    Ou seja, há várias etapas que, dificilmente, podem ser absorvidas com eficiência por um único funcionário.

    Por isso, é fundamental manter as funções divididas em profissionais capacitados para cada uma delas.

    Confira uma breve descrição de cada função da equipe de vendas:

    SDR

    Profissional responsável por gerar oportunidades de negócio através da prospecção ativa – e-mails e ligações. O SDR busca, qualifica e encaminha os leads para os executivos de contas (closers).

    MRR

    Profissional responsável por qualificar os leads provenientes do Inbound Marketing, que chegam através do site, redes sociais e outros tipos de canais. Assim como o SDR, o MRR também supre os executivos de contas (closers).

    Closer

    Profissional responsável por fazer a venda em si. Também conhecido como executivo de contas, é ele quem faz o fechamento de propostas, pedidos e contratos.

    Customer Success

    Profissional responsável por garantir a fidelização do cliente. que o cliente obtenha o máximo de benefícios com o produto ou serviço adquirido.

    Como, de fato, funciona o cold calling 2.0

    De modo geral, o cold calling consiste em realizar uma abordagem que vai muito além da oferta de um produto ou serviço.

    Por isso, uma das regras é escutar mais do que falar. Dessa forma, é possível fazer um diagnóstico mais preciso das necessidades do cliente e de como sua solução pode ajudá-lo. Assim como é possível prever cada passo do contato com o cliente.

    Como resultado, a possibilidade de fechar o negócio é maior, uma vez que o cliente receberá uma oferta totalmente relevante para si.

    Um exemplo de abordagem no método cold calling 2.0 é através do envio de e-mail para o gerente direto ou algum superior do tomador de decisão. 

    O objetivo é pedir a este superior que o encaminhe à pessoa certa. E, como consequência, obrigar o tomador de decisão a retornar para você, uma vez que a recomendação veio de seu chefe.

    Quais os benefícios dessa estratégia?

    Primeiro, o tomador de decisão aceitou a ligação. Portanto, conhece e está preparado para o contato. 

    Segundo, a ligação ou reunião é definida com antecedência e o lead já tem ciência dos temas da conversa, o que torna o contato mais breve e eficaz.

    Terceiro, como a indicação de contato partiu de um superior a ele, o tomador de decisão estará mais aberto a discutir negócios.

    Como implementar o cold calling 2.0 em sua empresa

    Agora, você quer saber como implementar o cold calling 2.0 em sua empresa?

    Primeiramente, é preciso entender as etapas deste método para saber como aplicá-las em sua empresa. Veja o gráfico abaixo:

    A seguir, veja cada uma delas em detalhes:

    Identifique seu perfil de cliente ideal

    Definir o perfil de cliente ideal é essencial para a implementação do cold calling 2.0. 

    Como expliquei anteriormente, trata-se de um método em que se busca oportunidades de negócios palpáveis, e isto somente é possível quando você sabe para quem sua solução é mais adequada.

    Por isso, potencialize suas estratégias a partir do perfil de cliente ideal. Esta é a forma mais eficaz de ter um processo de vendas que traga resultados positivos.

    E a definição do ICP serve tanto para os potenciais clientes como para os contatos, ou seja, os tomadores de decisão.

    Crie uma lista de contas e contatos

    Após definir seu ICP, o próximo passo é criar uma lista de contas e contatos que deverá ser utilizada pelo time de vendas para qualificar novos negócios.

    Importante ressaltar que esta lista deverá conter apenas prospects que estejam alinhados ao seu ICP. Além disso, deve ser clara e objetiva para facilitar o trabalho dos SDRs e MRRs. Assim como precisa ser atualizada constantemente.

    Há ferramentas de automação que auxiliam na criação e gerenciamento das listas de contatos. Algumas delas são: Neoway, Econodata, Geofusion, LinkedIn Sales Navigator e Intexfy

    Faça campanhas de e-mail outbound

    Esqueça as ligações – cold calls – num primeiro momento, faça campanhas de e-mail outbound.

    Aqui é importante lembrar o que já citei acima: você só deve ligar para o lead em um segundo momento da prospecção, quando ele já está esperando o seu contato. 

    Comece o contato por e-mail e, somente depois, utilize o telefone para fazer um follow-up com aqueles que te responderem.

    Mas atente-se: não escreva e-mails grandes nem utilize layouts elaborados em HTML. Você pode até automatizar o envio de e-mails, mas eles devem ser simples e diretos. Escreva de forma pessoal, como se estivesse iniciando uma conversa. 

    Ofereça uma solução, não uma venda

    Cold Calling 2.0 - 2

    A próxima etapa do processo de prospecção cold calling 2.0 é iniciar o contato de venda com aqueles que responderam aos e-mails positivamente.

    Chegou a hora de apresentar a sua solução e preparar o lead para receber a proposta de venda. Nesta etapa, porém, é importante que o SDR faça uma abordagem consultiva, de modo a entender as necessidades desse potencial cliente e como seu produto ou serviço pode ajudá-lo.

    Uma dica: crie uma relação de confiança, empatia e honestidade. Mostre ao lead que tem a solução para os seus problemas. Este é o ponto-chave da prospecção: conhecer a dor do cliente e apresentar a solução de maneira adequada.

    Encaminhe o prospect para o vendedor

    Chegou a hora de passar o bastão. 

    O SDR abordou o potencial cliente, obteve uma resposta positiva, iniciou o contato para a venda e, agora, precisa encaminhar este potencial cliente para o closer – executivo de contas – que fará, de fato, a venda.

    Neste ponto, vale destacar que uma equipe de prospecção eficiente é aquela que só entrega negócios fechados aos closers. 

    E a passagem de bastão deve ocorrer de maneira simples e natural. Veja alguns exemplos:

    • Agende uma ligação de prospecção entre o lead e o executivo de contas
    • Apresente o lead ao executivo de contas por e-mail
    • Transfira a ligação diretamente para o executivo de contas

    Conclusão: pronto para implementar o cold calling 2.0?

    Conseguiu entender o que é o cold calling 2.0 e como este método pode mudar o rumo do seu negócio?

    Agora, o próximo passo é se preparar para implementá-lo em sua empresa.

    E, quando digo se preparar, estou falando de pesquisa e planejamento, uma vez que este é um processo e, como tal, tem etapas que devem ser cumpridas para se ter eficiência.

    Por isso, defina seu perfil de cliente ideal, estude o nicho e faça uma lista de contatos. Construa uma equipe de vendas estruturada para o cold calling 2.0, determine as formas de abordagem e, mais importante, mude a mentalidade de prospecção de sua empresa.

    O resultado será um processo mais eficiente e, o melhor, com a geração de receita previsível.

    Por fim, acompanhe o desenvolvimento de cada ação. Estabeleça métricas e esteja pronto para revisar estratégias e táticas.

    Veja alguns exemplos de métricas para acompanhar os resultados da prospecção por cold calling 2.0:

    • Taxa de resposta dos e-mails 
    • Qual tipo de e-mail tem mais resposta
    • Quem realmente responde a seus e-mails
    • Número de ligações de qualificação concluídas
    • Análise de oportunidades qualificadas

    Espero ter te ajudado com estas dicas sobre o cold calling 2.0. Implemente este método em sua empresa e veja uma nova forma – muito eficiente – de conquistar clientes.

    BANT

    BANT: O Que é e Como Funciona Esta Abordagem de Vendas?

    Método de vendas criado há alguns anos pela IBM baseado em quatro pilares para definir leads qualificados.

    O processo de qualificação de leads é desafiador, e a melhor maneira de executar essa tarefa é por meio de modelos e técnicas de vendas.

    Hoje, você conhecerá a metodologia BANT, que está presente nas áreas comerciais mais maduras para otimizar o tempo dos vendedores e pré-vendedores.

    Sua principal aplicação é identificar oportunidades, isto significa reunir dados que validam se o cliente em potencial está pronto ou não para avançar no processo de compra. 

    Read More

    Estratégias de vendas

    Conheça as Melhores Estratégias de Vendas Para Sua Empresa

    Quer saber como aumentar as vendas da sua empresa? O segredo está em aplicar as estratégias corretas para alcançar os leads, qualificá-los e torná-los clientes.

    Simples, não?

    Pode parecer fácil falando assim, mas o processo de vendas envolve várias etapas e táticas que levam à finalização efetiva do negócio.

    Para isto, é necessário entender quais as melhores estratégias de vendas e como aplicá-las da forma adequada ao mercado em que sua empresa atua.

    A verdade é que a tarefa não é tão simples, mas perfeitamente possível de ser aplicada e, se feita corretamente, pode alavancar seu negócio a patamares muito altos.

    Assim, é seguro afirmar que o sucesso do seu negócio depende da correta aplicação das melhores estratégias de vendas.

    Mas como fazer isso?

    Read More