O Que Faz Um Vendedor Interno?

Então se você pensa em ser um vendedor interno ou em capacitar sua equipe de vendedores internos continue lendo. 

Porque neste artigo vamos te dar maiores dicas possíveis para que suas vendas internas sejam um sucesso? 

Assim, vamos começar com a definição das atividades, pois quanto mais bem definidas as atividades, melhor será o desempenho delas. 

O vendedor interno precisa ter seus objetivos diários sempre claros, pois assim irá trabalhar com um caminho definido. 

Esses são pontos muito importantes para o sucesso da sua equipe de vendas, ou para o seu sucesso como vendedor interno. 

O que faz um vendedor interno?

 

Um vendedor interno trabalha diretamente executando vendas dentro da empresa, essas podem ser por contato telefônico, por e-mail ou por canais de contato direto como WhatsApp, Telegram, etc. 

A equipe interna de vendas é responsável pelas vendas, negociando os preços dos produtos ou serviços vendidos, negociando os termos, condições de pagamento e descontos nas vendas.

Além disso, o vendedor interno tem sob sua responsabilidade cadastro de pedidos, emissão de pedidos, elaboração de proposta e atendimento ao público. 

Portanto, o vendedor interno ao iniciar o atendimento deve compreender as necessidades do seu cliente e reconhecer o perfil deste cliente. 

Assim, ele irá ofertar as soluções que mais se encaixam a realidade e ao bolso do seu cliente. 

O vendedor interno deve saber agregar valor às soluções que ele oferta, não apenas atender o cliente, mas sim solucionar o problema dele. 

Este é um ponto delicado no atendimento, pois o vendedor interno não pode empurrar o produto para o cliente. 

O atendimento de vendas internas deve ser totalmente consultivo, e deve ser direcionado a estabelecer um relacionamento com o cliente. 

Dessa forma o cliente se sentirá mais seguro e confortável para negociar os termos e fechar o negócio. 

Atendimento

As vendas internas são vendas mais trabalhosas, pois são feitas a distância, raramente você vai conhecer o cliente pessoalmente. 

Então, invista na cordialidade, em saber o momento correto para iniciar o contato como: o melhor horário para agendar uma reunião ou realizar uma ligação para oficializar a venda. 

O respeito ao tempo do cliente pode ser um grande diferencial.

Assim, o processo de compra pode ser mais tranquilo e efetivo. 

O atendimento e o desenvolvimento de um relacionamento sempre focado no objetivo de venda é fundamental para trazer mais conforto ao cliente. 

Nesta fase do atendimento deixe bem claro que você está ofertando uma solução e que ela pode melhorar e muito a empresa ou a vida do seu cliente. 

Assim você agrega valor e faz demonstração do produto em simultâneo. 

Além disso, apresenta dados ao seu cliente como números de pessoas que já adquiriram e pessoas que retornaram com depoimentos positivos. 

Vale lembrar de falar sobre os números de clientes que voltam para adquirir suas soluções, isso fará esse cliente analisar a proposta com mais carinho.

Oferecer benefícios alinhados ao produto também vão ajudar muito o vendedor interno a divulgar e a agregar valor ao produto ou serviço. 

Muitas vezes mostrar que uma solução pode contribuir para vários setores da empresa pode ser um argumento inteligente para o fechamento. 

Habilidades de um vendedor interno

o que faz um vendedor interno 3

Bom, como todas as funções o vendedor interno precisa ter certas habilidades, uma das principais é a resiliência. 

Portanto, se você busca vagas como vendedor interno, ou está montando sua equipe, vai lembrar no processo seletivo que o candidato deve ser flexível e paciente. 

1. Resiliência

Você deve ter ouvido que a resiliência é uma habilidade básica para qualquer vendedor. 

Para nós, esse é um fato indiscutível, por isso é legal refletir e compreender o significado da palavra além da elasticidade.

Re·si·li·ên·ci·a

(inglês resilience, do latim resilio, -ire, saltar para trás, voltar para trás, reduzir-se, afastar-se, ressaltar, brotar).substantivo feminino.

Embora esteja cansado de saber disso e pense que é uma pessoa resiliente, você sempre enfrentará situações e momentos difíceis. 

Para superá-los, você precisará dessa habilidade – não apenas ignorar o problema e passar para o próximo.

A resiliência nos negócios é um pré-requisito para a inteligência emocional e deve ser constantemente exercitada para manter a saúde.

2. Aceitar novas ideias

Um bom vendedor interno está sempre disposto a inovar. Se o método de lidar com os clientes não funcionarem, é hora de analisar o motivo e fazer modificações.

Esse é um recurso importante para as pessoas que trabalham com pessoas, e os vendedores nada mais são do que especialistas em relacionamento.

Para isso adote novas estratégias, trabalhe diferentes abordagens e invista um tempo a mais em catalogar aquelas que deram resultado. 

Sempre analise o perfil do seu cliente, desenvolva uma conversa e estabeleça similaridades entre o problema dele e a solução que você está trazendo. 

Essas são formas de analisar cada uma das ideias que deram certo.

Assim você consegue desenvolver novas formas de trabalho e passá-las a frente para que outros tentem. 

Além disso, receber análises construtivas por parte da liderança pode ser muito rico. 

Então aprecie os momentos de feedbacks e construa uma abordagem que inclua essas dicas que são trabalhadas neste momentos. 

3. Responder Perguntas

Responder perguntas é sim uma arte e essa habilidade deve ser algo bastante presente em um vendedor interno. 

Para responder perguntas você não precisa fazer um texto, deve sim agregar valor, mas não pode enrolar o cliente. 

A enrolação durante o atendimento causa insegurança e pode acabar com o seu negócio agora. 

Então seja preciso e objetivo, argumente com o seu cliente baseando-se em dados verdadeiros e traga essa solução para a realidade dele. 

Assim, você responde à pergunta e pode apresentar os valores que a sua empresa pode trazer. 

Outro ponto é não saber a resposta, se você não sabe seja sincero sem causar insegurança de compra para o cliente. 

O fato de você dizer que irá consultar o supervisor não quer dizer que não sabe, mas que vai buscar a melhor resposta e mais exata possível para respondê-lo.

Desta forma você coloca ainda mais segurança na informação que está trazendo ao seu cliente. 

4. Boa escrita

Essa é uma habilidade frequentemente desconhecida, mas é essencial para a equipe de vendas internas.

Além de ter que preparar mensagens de aconselhamento e resposta, esse tipo de vendedor costuma enviar e-mails.

Expressar-se com clareza e escrever corretamente pode deixar uma boa impressão em clientes ou clientes em potencial e permitir que leiam as informações de uma forma mais positiva.

Assim, com a boa escrita logo no primeiro contato você pode estabelecer um relacionamento com o cliente. 

Por isso a escrita é tão essencial, esse e-mail pode ser a primeira impressão que o cliente terá da empresa. 

5. Conheça sua empresa e seu cliente

Sim, eu sempre falo nos textos que é necessário conhecer o cliente, que é importante saber o perfil dele, entre outras coisas. 

Mas isso é realmente muito importante, por exemplo, se você trabalha com planos de saúde empresariais, não faz sentido você enviar cold mails a uma pessoa física. 

Claro que ele pode indicar o serviço, ou seu produto na empresa que trabalha, mas isso pode ser um risco. 

Agora se você trabalha com convênios empresariais e consegue entrar em contato com o responsável por benefícios do setor de Recursos Humanos.

Facilmente este cliente lhe dará atenção. 

Agora se você conhece o perfil do seu cliente, fez o primeiro contato com o cliente correto e de forma direta.

Contudo, se não tem conhecimento sobre a empresa que você representa, ou se sente inseguro de apontar, há quantos anos ela oferece essa solução ou a quantos clientes já adquiriram essa solução, isso pode ser um problema. 

O conhecimento destes pontos da empresa servirão para você argumentar com o cliente, principalmente se for um cliente em potencial. 

Você deve não apenas apresentar o produto, mas também valorizar a empresa que trouxe essa solução e está agora apresentando ela ao cliente. 

Então, sabia muitas informações da sua empresa, pesquise e utilize os pontos fortes a seu favor. 

Salário do vendedor interno

o que faz um vendedor interno 4

E agora entramos no assunto mais esperado, a remuneração. Sim vamos contar um pouco da remuneração para você conhecer os detalhes da função. 

O vendedor interno tem uma função escalonada, ou seja, existe um valor de remuneração no início da carreira e conforme evoluir na função alcança melhores rendimentos. 

O salário do vendedor tem o valor fixo e pode ser somado a uma variável.

A empresa calcula a variável de acordo com as vendas fechadas.  

Essas variáveis, ou comissionamento, serão proporcionais às metas estabelecidas.

Geralmente os vendedores têm direito ao comissionamento a partir de 80% da meta atingida. 

Quando alcançam 100% da meta o pagamento do comissionamento é integral e assim eles contam com aceleradores também. 

Esses aceleradores são geralmente entre 120% a 200% da meta atingida.

Ou seja, se a meta de 100% são 100 vendas, você pode começar a receber o comissionamento a partir de 80 vendas confirmadas. 

O pagamento de comissionamento integral é com 100 vendas feitas e você recebe a mais quando ultrapassa as 100 vendas. 

O salário em si inicial pode ser em torno de 1.500, chegando a até 2.600 ao mês. 

Este valor é calculado sem o comissionamento, pois o comissionamento é visto como uma variável, não como uma composição salarial. 

Conclusão

Como vimos neste artigo o vendedor interno é a peça chave para a evolução de todas as projeções de marketing feitas

Além disso, o vendedor interno é considerado a cara da empresa e o elo entre o produto ou serviço ofertado pela empresa e o cliente que busca essa solução. 

Essa função é extremamente importante e precisa de alguns requisitos para ser cumprida corretamente. 

Os principais são a resiliência, a paciência, boa escrita, a habilidade de responder perguntas e aceitar novas ideias. 

As sugestões são inúmeras para o comportamento correto de um vendedor, mas esses pontos devem ser visto desde o momento da contratação. 

Candidatos que têm esse perfil podem ter um sucesso maior na função, agora se você é novo e se interessou pela função, vale a pena investir um tempo para desenvolver essas habilidades. 

Sim, todas elas são treináveis e existem muitos cursos no mercado que podem te ajudar a desenvolvê-las. 

Além disso, traçar objetivos claros para sua equipe de vendas internas pode ser um diferencial na hora de iniciar o trabalho. 

Desta forma os novatos saberão onde estão e onde precisam chegar, traçando assim estratégias próprias para alcançar.

Boa parte de tudo que acontece com o cliente no processo de compra deve ser de conhecimento do vendedor.

Por isso conheça muito bem seu cliente e como é comportamento de compra dele.

Sei que essa frase eu já falei muitas vezes, mas acredite isso é muito importante e mais ainda conhecer a empresa que você representa. 

Sim, saber exatamente os detalhes da empresa e o tempo que ela está no mercado são fundamentais, pois se é um primeiro contato e o cliente não conhece a empresa, este deve enxergá-la pelos seus olhos. 

Então, valorize a empresa e seu produto, fale deles com orgulho e realmente explore os pontos fortes.

Assim o cliente terá mais segurança para fechar o negócio.

O último e mais importante ponto é o vendedor interno assumir um papel de consultor e realmente escutar o cliente. 

Este é o momento da empatia, tratar seu cliente como gosta de ser tratado.

Esse atendimento humanizado pode agregar muito valor no processo de compra.

Então se, você leu nosso artigo aposto que já sabe exatamente o que fazer quando entrar em contato com seu cliente. 

Por isso não esqueça de vir aqui depois da sua experiência e nos contar se essas dicas te ajudaram, ok?